Infraworksys Soluções em Tecnologia
Bom dia - Quarta-feira, 05/08/2020 Você está em: HOME > Notícias

  » Indique a Infraworksys
  » Previsão do tempo
  » Cotações BACEN
  » Links úteis
  » Downloads
  » Notícias
  » Dicas
  » Localização



Newsletters Infraworksys
Cadastre-se e receba nossos informativos.

Nome:

E-Mail:

Aceito receber.



Notícias

Inscreva-se em nosso Feed RSS e receba nossas notícias mais rapidamente.
   Adicionar ao Pageflakes - RSS Notícias - Infraworksys   Adicionar ao Google Reader / iGoogle - RSS Notícias - Infraworksys   Adicionar ao My Yahoo - RSS Notícias - Infraworksys   Adicionar ao Netvibes - RSS Notícias - Infraworksys   Adicionar ao MyMSN - RSS Notícias - Infraworksys

Categoria:

Criado em: 07/01/2009 12:06:00
Categorias: Crimes digitais, Empresas, Governo, Internet, Segurança pública


China lança operação contra pornografia na Internet

A China lançou nesta segunda-feira (05/01) a maior operação já registrada em todo o planeta contra a pornografia na Internet. Os alvos são portais populares e mecanismos de busca, sobretudo o Google. As informações são do site Findlaw.

O governo chinês informa que sete agências governamentais montaram uma força-tarefa que pretende "purificar o ambiente cultural da Internet e resguardar o desenvolvimento saudável dos menores da idade que navegam na Internet". A pornografia é oficialmente proibida pelo governo chinês.

Os sites mais investigados são o Google chinês, o Baidu, o mecanismo de busca, em mandarim, mais famoso daquele país. O governo cataloga os dois mecanismos de busca como "ineficientes" em atender aos pedidos oficiais para que retirem do ar a pornografia. Já os sites acusados de "pornografia pesada" são os chineses Sina e Sohu, que segundo o governo chinês mantêm "fotos, blogs e postagem de mensagens, todos problemáticos". O governo chinês ameaça que, daqui para a frente, quem violar as regras "será severamente punido".

O porta-voz do Google na China, Cui Jin, defende o site, alegando que o serviço "jamais teve material pornográfico em sua base de buscas".

A China tem 250 milhões de usuários da Internet, a maior população de internautas do mundo. Em 19 de dezembro passado o governo chinês bloqueou o acesso ao site do jornal The New York Times. mas perdeu o controle sobre alguns sites vetados, como o da BBC e o da organização de direitos humanos com base nos Estados Unidos Human Rights Watch, que, nesta segunda-feira, continuavam acessíveis em território chinês.

Fonte: Revista Consultor Jurídico


Envie por E-Mail

Os meios eletrônicos desafiam operadores do Direito
Governo lança cartilha com dicas de segurança em redes sociais
Lenovo planeja comprar rivais no Brasil
Você tem perfil para abrir uma empresa on-line?
Microsoft e ITI fecham acordo de cooperação
Funcionários não conseguem se desconectar.
Suporte estendido para Windows 2000 Server termina em 13 de julho de 2010
Funcionário da MS cogita Windows de 128 bits
Google invade privacidade e afronta Constituição
Advogados se rendem às facilidades dos smartphones
Antivírus fraudulento brasileiro "sequestra" sistema
Gripe suína é explorada por spammers
A era da tecnologia é também a era da insegurança
NIC.br cria mais três tipos de domínios
Justiça do Trabalho inicia implantação do processo virtual em nível nacional

Página de 7   
Total de notícias: 98


® 2007 Infraworksys Soluções em Tecnologia - Todos os direitos reservados!
Política de privacidade - Termos e condições